Alinhamento

Alinhamento é basicamente como o “Mundo” vê seu personagem. Colocamos como “Mundo” a maioria dos personagens com Senciência, ou seja, a capacidade de sentir sensações e sentimentos de forma consciente. Quando você realiza um ato considerado maligno, altruísta, neutro, bondoso, egoísta, etc. Definimos que você está tendo um Alinhamento X concedente com estas ações. É uma linha geral de ética e moral que guia as atitudes do jogador.

Note que nenhuma pessoa, em Arkana ou no mundo real é 100% submisso, caótico, maligno ou bondoso, e de acordo com o tempo e situação que se encontra, podem agir de uma maneira diferentes do que normalmente agiria. A Regra Opcional de Alinhamento serve para termos um parâmetro base no qual guiar o personagem e não como uma mandatória. Quando aplicadas ao jogo, Alinhamento permite ampliar as Condições para que certos Itens, Modificadores ou Habilidades tenham efeitos. O Alinhamento é dividido em 9 (nove) possíveis combinações entre dois setores distintos. Esta regra possui um conceito Narrativo.

BEM E MAL

Personagens e criaturas boas protegem a vida inocente. Personagens e criaturas más destroem a vida inocente. Esse é o conceito mais simples utilizado pelo Bem e Mal. No entanto, há mais para levar em consideração. “Bem” implica o respeito pelo próximo tanto quanto pela própria vida. Sacrificar-se para manter a ordem “boa” das coisas é algo normal e bem-visto pelo Mundo, por isso é algo considerado Bom. Enquanto isso, “Mal” é o total oposto, onde ferir, oprimir ou matar são considerados ações repugnantes e, portanto, algo “ruim” pelo Mundo.

Para a concepção do Mundo em Arkana, toda vida, mortal ou imortal, é uma pequena fagulha da Chama Imortal e por isso é considerada sagrada e necessária para toda a Vida como um todo. Criaturas perversas ou do Vazio são originadas pelo Caos Primordial e, não havendo ligações com a Chama Imortal, ao terem um único objetivo: acabar com a Vida/Chama, são a essência do Mal no cenário e sistema. Por isso o Elemento Sombrio e Vazio, tal como Sangue e Morte (Necromância) são tratadas como magias proibidas ou que utilizam das forças do mal uma vez que em sua composição, execução ou consequência, parte da Vida, da Energia Positiva ou da própria Chama Imortal é apagada no processo.

Pessoas que são neutras quanto a bem e mal têm escrúpulos em matar inocentes, mas não têm o compromisso de fazer sacrifícios para proteger ou ajudar os outros. Pessoas neutras se comprometem a outros por relações pessoais. Uma pessoa neutra pode se sacrificar para proteger sua família ou mesmo sua terra, mas não o faria por estranhos que não estão ligados a eles. Animais e outras criaturas incapazes de ação moral são neutros em vez de bons ou maus.

LEI E CAOS

Personagens leais obedecem às leis (locais) e a dignidade da palavra, ou seja, falam a verdade, respeitam a tradição e julgam de acordo com suas leis. Personagens caóticos seguem suas próprias consciências e atuam para si ou para um ideal que contradiz as leis (locais), também fazem o que acham ser o certo independentemente das leis.

“Lei” implica honra, confiabilidade e obediência a autoridade. Por outro lado, pode incluir mentalidade fechada, aderência reacionária à tradição e falta de adaptabilidade. “Caos” implica liberdade, adaptabilidade e flexibilidade. Por outro lado, caos pode incluir imprudência, ressentimento para com autoridade legítima, ações arbitrárias e irresponsabilidade.

Pessoas que são neutras quanto a lei e caos possuem um respeito normal por autoridade e não sentem compulsão nem a obedecer nem a rebelar-se. São honestas, mas podem ser tentadas a mentir ou enganar outros se isso trazer-lhes algum tipo de benefício ou segurança. Animais e outras criaturas incapazes de ação moral são neutros.

QUADRO

 LEALNEUTROCAÓTICO
BomLeal e Bom (LB) — JustoNeutro e Bom (NB) — BenfeitorCaótico e Bom (CB) — Revolucionário
NeutroLeal e Neutro (LN) — JuizNeutro (N) — RealistaCaótico e Neutro (CN) — Individualista
MauLeal e Mau (LM) — TiranoNeutro e Mau — MercenárioCaótico e Mau — Destruidor
LEAL E BOM (LB)

LB: Pessoas Leais e Bondosas fazem o que é esperado de uma pessoa justa, respeitando a lei e sacrificando-se para ajudar os necessitados. Cumprem suas promessas e dizem a verdade. Quando não assumem a liderança, são fiéis aos seus comandantes. São intolerantes com o mal; mesmo sendo capazes de perdão e compaixão, acreditam que todo crime precisa ser punido e o mal, destruído.

Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, vai explicar que roubar é errado, comprar comida para ela e sua família, e então levá-la até um guarda da milícia para receber sua punição.

NEUTRO E BOM (NB)

NB: São pessoas de bom coração, que sentem prazer com a felicidade de outros. Colaboram com as autoridades, mas não se sentem obrigadas a fazê-lo — acham que ajudar o próximo é mais importante que seguir ordens ou leis.

Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, ajuda tanto a criança quanto o comerciante roubado. Não tentará punir a criança (talvez apenas dar-lhe um bom susto).

CAÓTICO E BOM (CB)

CB: São espíritos livres que promovem o bem, mas preferem seguir seus próprios instintos e convicções, em vez de confiar em regras pré-estabelecidas. Não acham errado mentir, trapacear e roubar para trazer bem-estar e alegria a outros que sejam menos afortunados. Também se preocupam em proteger a liberdade alheia, muitas vezes combatendo tiranos e regentes opressores.

Diante de uma criança roubando pão, ajuda a encobrir a fuga da criança. Pode até orientá-la a roubar de comerciantes ricos e inescrupulosos, e dividir seu roubo com outros famintos.

LEAL E NEUTRO (LN)

LN: Pessoas metódicas e disciplinadas, que obedecem às leis e cumprem suas promessas a qualquer custo — pouco importando quem é beneficiado ou prejudicado. Alguns adotam uma disciplina mais pessoal, enquanto outros tentam impor suas normas a todos ao redor. Sua sinceridade pode ser dura; dizem o que pensam e não mentem, mesmo quando a verdade pode magoar ou prejudicar alguém.

Diante de uma criança faminta roubando pão, vai impedir o roubo e avisar a família da criança ou levar a criança às autoridades.

NEUTRO

N: Indivíduos com esta tendência costumam serem indiferentes e fracos em suas convicções, sem grandes preocupações morais ou éticas. Ou então lutam ativamente pelo equilíbrio entre bem, mal, lei e caos, já que um não existe sem o outro. Usam simples bom senso para tomar suas decisões, e no geral fazem aquilo que parece ser uma boa ideia. Preferem estar com pessoas Leais e Bondosas; é sempre melhor viver com gente sincera e generosa, em vez de alguém que tenta tirar vantagem de você.

Diante da criança que rouba pão, uma pessoa verdadeiramente neutra em geral não se envolve, a menos que tenha alguma ligação pessoal com a criança ou o comerciante.

Certas criaturas — todos os animais e a maioria das invocações — não possuem nenhuma moral ou ética. Não sabem a diferença entre certo e errado. Agem seguindo seu instinto ou programação, sem a capacidade de fazer escolhas reais. Criaturas invocadas para proteger um lugar podem ser perigosas, mas não Malignas; apenas fazem aquilo que foram criados para fazer. Estas criaturas também são consideradas Neutras.

Para Clareza: Algum personagem que seja proibido de atacar criaturas por algum motivo relacionado à “paz/bem”, não são penalizados caso ataquem Constructos ou Mortos-Vivos.

CAÓTICO E NEUTRO (CN)

CN: Fazem o que bem entendem, quando bem entendem, sem se importar com o que outros pensam. Valorizam a própria liberdade, mas sem preocupação ou respeito pela liberdade dos outros. Embora não aceitem autoridade, também não lutarão contra ela, exceto quando essa autoridade tenta impedi-los de fazer algo. São impacientes e imprevisíveis, até parecem loucos, mas quase nunca decidem fazer algo que traga prejuízo ou dano para si mesmo.

Diante de uma criança roubando pão, faz o que parecer mais divertido. Talvez ajude na fuga da criança, ou aproveite a distração para pegar seu próprio pedaço.

LEAL E MAU (LM)

LM: Estes vilões acreditam que ordem, tradições e códigos de conduta são mais importantes que liberdade, dignidade e a vida — especialmente de outros. Podem estar presos a tabus, códigos de honra, devoção a deuses ou temor por maldições. Seguem leis pessoais ou impostas por líderes, sentindo-se seguros e confortáveis ao fazê-lo, mesmo causando sofrimento alheio. São metódicos e organizados. Muitos respeitam regras de combate e cumprem a palavra, mesmo frente a heróis inimigos.

Diante da criança faminta roubando pão, trataria de castigar o pequeno ladrão ali mesmo — ou entregá-lo à milícia para receber a punição mais severa! Provavelmente levantaria uma tempestade num copo d’água apenas para ver a criança sofrer desde que isso esteja nos seus códigos de conduta.

NEUTRO E MAU (NM)

NM: São egoístas e mesquinhos, colocando a si mesmos sempre em primeiro lugar. Pegam o que quer, pouco importando quem precisa roubar ou matar. Quando fazem algum tipo de aliança, é apenas para tirar vantagem do parceiro e traí-lo no momento oportuno. Adotam regras para quebrá-las em seu próprio benefício no minuto seguinte.

Diante da criança roubando pão, ameaça entregá-la à milícia se não obedecer a suas ordens. Pode até chantagear seus pais, tomando tudo que possuem, e quando a família achar ter se livrado dele, aparece com os guardas para também ganhar a recompensa, ou mesmo os ver sofrerem.

CAÓTICO E MAU (CM)

CM: Diferente de alguém que apenas não se importa com outros, estes monstros são verdadeiramente cruéis, tirando prazer do sofrimento alheio. Torturam e matam por diversão ou necessidade perversa. São brutais, violentos e imprevisíveis, capazes de qualquer coisa. Por todos estes motivos, é quase impossível que consigam viver em sociedade — você não encontra um desses andando pelas ruas com frequência. Têm dificuldade em fazer planos e só trabalham em equipe quando obrigados por força ou intimidação.

Diante da criança roubando pão, irá atacar a criança, o mercador, os guardas, todos, pois só quer ver o circo pegar fogo. Para Clareza: É proibido que um Personagem de um Jogador seja Mau e Caótico, exceto com a permissão do Mestre e dos outros do Grupo. Apesar de servir como uma prova para o “e se fosse assim” é sempre aconselhável deixar essa ideia de lado pois o ser humano é caótico, mas não mau.